A mentalidade de soldado


As Escrituras ordenam todo cristão a se submeter (Ef 5.24; Tg 4.7; Hb 12.9). A palavra submeter significa “se posicionar” em baixo. A melhor ilustração disso é um exército reunido em formação de marcha. Cada um dos homens está em submissão aos seus superiores.

No entanto, imagine se houvesse um soldado que se desviasse da sua posição, andasse de acordo com o seu próprio passo, algumas vezes em formação, mas na maior parte do tempo fazendo tudo à sua maneira. O general, vendo a vontade própria e a insubmissão do soldado, nunca poderia confiar nele para guiar outros. O que ele deveria responder para o soldado quando este se aproximasse do general para pedir alguma coisa? Ele provavelmente estaria tão descontente com a teimosia e a audácia do soldado que simplesmente não optaria por andar junto a ele. Não seria apropriado para o general resistir ao soldado insubordinado?

Um bom soldado, por outro lado, obedece com respeito e devoção ao seu líder. Coloca-se sob a liderança do seu comandante, não só no exterior, mas também no coração. É mais do que simplesmente obedecer por medo das consequências da desobediência. Ele está comprometido com a causa do líder.

Como cristãos, enfrentamos uma batalha diária para permanecermos submissos ao Espírito Santo. Nossa carne sempre quer estar no comando e luta contra os nossos mais sinceros esforços de andarmos segundo o Espírito.

A nossa pergunta é: Como Deus traz uma pessoa independente e rebelde a uma submissão real a ele? Da mesma forma que um exército transforma um recruta rude em um guerreiro disciplinado: sua vontade deve ser renunciada e deve estar alinhada com a vontade do seu superior.

Até que a vida de um cristão esteja sob o controle de Deus, ele tem pouca utilidade para o seu reino. A única maneira dele se tornar submisso é despedaçando a sua própria vontade.

 

Pr. Ezequiel

Anterior DIÁRIO DE BORDO DOS MISSIONÁRIOS: História de um refugiado
Próximo 25° Encontro Nacional de Pessoas que Trabalham com Crianças

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *