Igreja viva


“E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” (At 2.42)

Os sinais da igreja que vemos na igreja primitiva têm todos a ver com nossas relações. O primeiro que se menciona é a relação com os apóstolos. Os cristãos se dedicavam a receber e conservar os ensinamentos dos apóstolos.

Também estavam relacionados entre si: perseveravam na comunhão, se amavam uns aos outros, se cuidavam mutuamente. Certamente, se relacionavam com Deus. Adoravam-no no templo e nas casas, formal e informalmente, com alegria e com reverência. Finalmente, os primeiros cristãos estavam relacionados com o mundo fora da igreja, e por isso a cada dia chegavam mais pessoas que recebiam o evangelho de Jesus Cristo.

Olhando para o livro de Atos podemos perceber uma igreja com pregação bíblica, onde a Palavra era exposta e tinha aplicação prática. Em segundo lugar, essa igreja tinha uma comunhão real, onde seus membros se cuidavam mutuamente e se apoiavam. Em terceiro lugar, era uma igreja que adorava, pois a presença de Deus era real. Em quarto lugar, a igreja primitiva tinha um ministério para o mundo.

O Espírito Santo veio no Pentecostes e ele não deixou a igreja. Nossa responsabilidade não é esperar que o Espírito Santo volte, mas antes, reconhecer sua soberania na Igreja. Devemos nos humilhar ante Ele, buscar sua plenitude, sua direção e seu poder. Quando isso ocorrer, nossa igreja se aproximará desse maravilhoso ideal que nos apresenta o livro de Atos: o ensinamento apostólico, a comunhão uns com os outros, a adoração viva, e a evangelização contínua. Oremos por nossa igreja, para que se renove e cumpra o propósito para o qual Cristo fundou a Sua igreja!

 

Pr. Ezequiel

Anterior Alto Investimento
Próximo DIÁRIO DE BORDO DOS MISSIONÁRIOS: Os Cachorros e Seus Donos

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *